Alex Borgmann filia-se ao PL

0
19

O cenário eleitoral começa a se desenhar no município de Augusto Pestana. Saídas de partidos e filiação a novas siglas começam a traçar o caminho pela corrida ao cargo majoritário.
Após a saída do vice-prefeito, José Waldir Callai, do Partido Democrático Trabalhista (PDT), sendo o primeiro na história da política pestanense a deixar o partido e continuar no poder, o vereador Alex
Borgmann, até então do Partido Progressista (PP), aproveitou a janela partidária, para trocar de sigla.
No período chamado de “janela partidária”, no qual vereadores que pretendem concorrer à reeleição ou ao cargo de prefeito nas eleições
municipais de 2020, é permitido a troca de partido, sem correr o risco de perder o atual mandato. A janela partidária foi criada na reforma eleitoral de 2015, lei 13.165/2015.
Em entrevista com nossa reportagem, Alex Borgmann falou dos motivos que o levaram a deixar o PP, os fatores pela escolha da nova legenda, além de como o mesmo vê as eleições municipais de 2020.
Correio Regional – Há tempos que o Sr. vem criticando na tribuna a administração a qual ajudou a eleger, qual motivo para deixar o Progressista?
Alex Borgmann – Motivo para deixar o PP foi a busca de novos desafios, sair da zona de conforto .
Correio Regional – Já tem algum partido para se filiar ou já se filiou? Caso tenha escolhido um partido, por qual motivo a escolha nesta legenda?
Alex Borgmann – Já me filiei ao Partido Liberal (PL). O motivo da escolha foi a total autonomia que o presidente do PL, do Rio Grande do Sul, nos deu para decidir o rumo do partido na próxima eleição em Augusto Pestana.
Correio Regional – Seu pensamento como vereador, daqui para frente, será de defender uma sigla ou os interesses do povo?
Alex Borgmann – O meu pensamento sempre foi o mesmo e nunca vai mudar. Partido político é um mal necessário.
Correio Regional – Como o Sr. avalia a atual administração?
Alex Borgmann – Que saudades do Vilmar prefeito de 2009 a 2012.
Correio Regional – Como o Sr. vê a saída do vice-prefeito do PDT?
Alex Borgmann – Pelo que acompanhei, a relação dele com o Vilmar nunca existiu depois da eleição. O casamento entre PP e PDT dificilmente vai acabar, pois é bom para o PP ter o PDT embaixo do braço ditando o ritmo e o PP através do Vilmar não iria mais querer o Waldir do seu lado, então acho mais que necessário da parte dele procurar um novo lugar, devido às pretensões políticas dele.
Correio Regional – O Sr. se manifestou na tribuna dizendo que não estariam atendendo aos pedidos do vice prefeito, como vê essa situação?
Alex Borgmann – Sim, foi o que vice-prefeito me passou em uma de nossas reuniões, na qual comentou que certo dia se dirigiu a secretaria de Obras, como de costume, e o secretário de Obras e o de Agricultura informaram que ele não poderia mais pedir serviços para eles e nem para os funcionários, devido à ordem do prefeito municipal. Essa situação é o legitimo caso, enquanto estas do meu lado, sobre meu domínio, serve, ao contrário…
Correio Regional – O que pensa das próximas eleições municipais, podemos ter três candidatos na disputa?
Alex Borgmann – Tem muita água ainda para rolar, mas pode haver até quatro.
Correio Regional – O Sr. pretende concorrer na próxima eleição?Interesse em concorrer na chapa majoritária?
Alex Borgmann – Sim, vou concorrer. Sobre majoritária, cada um tem que saber seu lugar.
Considerações:
“A Exemplo de mim, tem outras pessoas da comunidade de Augusto Pestana que ingressaram no PL, não porque almejam viver de cargo
público ou da própria política, todos nós temos atividade profissional, mesmo assim estamos encorajados, nos desafiando, saindo da zona de conforto, pra criar possibilidades e alternativas diferenciadas da velha política, o nosso objetivo é mudar o modelos de administração públicas que vêm se alternando nas últimas décadas. E a comunidade, pessoas de todas as idades, mas especialmente os jovens são convidados a contribuir e a se engajar nesse nosso projeto. Em Augusto Pestana, posso afirmar hoje, se fosse me dizer os candidatos a prefeito, te digo os secretários, e de 10 acerto 8, pois não é o gestor que indica, mas são colocados lá pelo partido. Na maioria das vezes sem saber o que estão fazendo lá, não trazem nada para o município. Sempre faço essa pergunta, ‘se tivesse um empresa, contrataria essa pessoa para trabalhar nela?’. Então, se não serve para você, porque tem que servir para o município”, finaliza o Vereador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui