A fábrica pestanense de craques

0
62

O esporte de Augusto Pestana, principalmente o futebol e futsal, aos longos dos anos têm revelado atletas que se tornaram profissionais. Nós, do Jornal Correio Regional, vamos contar a história de um jogador e de um ex-jogador, que recentemente foram campeões.
O primeiro é Fabio Nonnenmacher, que aos 41 anos, se tornou um especialista quando o assunto é a Taça Noroeste, tradicional torneio de futsal que acontece na cidade de Santa Rosa.
Atuando pelo Paparrela/Fasa/Torneiaria Jeske, o pestanense ajudou o time a levantar a taça, além de ter sido eleito, pela equipe esportiva e direção da Noroeste, o melhor atleta da 21ª edição da Taça. O capitão do time, neste ano, disputou seu 14º torneio, chegando todas às vezes na final e levantando a taça em 12 oportunidades.
“Que Deus me ajude para que eu possa voltar outras vezes ao campeonato. A Taça acabou agora, somos todos um só time, em busca de recolocar a cidade na elite”.
Fabinho atuará em 2020 pelo Santa Rosa Futsal, o atleta já teve passagens pela AAPF, na Série Bronze, além da AGSL, na Liga Ouro, Cerro Largo Futsal, entre outras equipes.
Outro pestanense com currículo invejável é Tiago Stragliotto, que durante seus 20 anos
calçando uma chuteira conquistou mais de 10 títulos. No ano de 2019, a bola foi trocada por uma caneta.
Hoje, Tiago é diretor técnico do Pelotas, em menos de três meses à frente da nova função já acumulou dois títulos, a Copa Federação Gaúcha, em 2019, e a Recopa Gaúcha, conquista no último dia 19, em cima do Grêmio.
“Recebi o convite do presidente do Pelotas para assumir essa parte na diretoria, como coordenador do departamento de futebol. Um clube que gosto bastante, tenho maior carinho, tenho mais de cem jogos com a camisa do Pelotas, então não pensei duas vezes. Vim, encarrei o desafio e está sendo algo bem promissor, tenho uma expectativa de fazer um grande trabalho”.
As histórias de Fabinho e Tiago são exemplos dos que saíram que fi zeram história por onde passaram. Hoje, frente ao clube profissional e atuando dirigente, Stragliotto traz consigo uma vasta experiência em relação a formação do atleta, ele afirma que o incentivo ao esporte ajuda na formação de cidadãos, e que o município sempre revelou grandes nomes, mesmo faltando valorização das esferas públicas.
“Sempre estou acompanhando, tem os meninos do Sub-11 [da AAPF], que ficaram campeões Estadual de Futsal. Augusto Pestana sempre teve bons jogadores, bons nomes, mas acredito que merece um incentivo. O esporte sempre foi deixado de lado, sucateado, até mesmo o campeonato amador, vejo que é deixado de lado por más gestões, que não incentivam e não valorizam o esporte. Acho que deveria se olhar com carinho para essa área, não apenas com um olhar secundário, porque o esporte educa, o esporte disciplina, e não só o futebol. As pessoas com esse poder deveriam estar mais capacitadas para estar gerindo e acompanhando de perto. Então vejo dessa maneira o futebol local, até mesmo o incentivo de valorizar o cidadão, valorizar as pessoas que são daí, isso é pouco valorizado”, comenta Tiago

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui